Fatos Históricos » Contexto Histórico da Comunicação

Sobre Contexto Histórico da Comunicação:

Curso se transforma em Escola de Jornalismo em 1964

Estrutura da Escola de Jornalismo frustada em 1964, os professores e disciplinas. (Reprodução)

Em 22 de abril de 1964, o reitor José Otão instalou duas novas escolas na PUCRS, desmembradas da Faculdade de Filosofia. Uma delas foi a Escola de Jornalismo como unidade autônoma, a exemplo da similar de São Paulo, a pioneira Cásper Líbero. A outra foi a Faculdade de Ciências,  pioneira no gênero no País.

As duas novas unidades já estavam aprovadas pelo Conselho Federal de Educação desde 1962, no governo João Goulart. A efetivação da proposta foi oficializada com a elaboração dos regulamentos das duas faculdades e o funcionamento jurídico.

Os alunos matriculados na primeira série, segunda e os formandos de 1964 (Reprodução)

Na instalação solene, o reitor destacou que o objetivo da PUCRS era de dar “maior liberdade de movimentos e com a possibilidade de uma supervisão eficaz, cumprindo as tarefas que lhes são inerentes”. O irmão Otão acrescentou em seu discurso na ocasião: “A Universidade nutre a certeza de que ambas as Escolas, nascidas adultas, vão cumprir a sua missão com galhardia e entusiasmo, contando para o êxito esperado, com a indispensável colaboração do corpo docente, discente e administrativo”.

Claudio Candiota, o primeiro diretor (Arquivo)

Foi nomeado como primeiro diretor, o professor de Técnica de Jornal, Claudio Candiota, diretor de redação do  Diário de Notícias. Em razão de suas novas funções administrativas, assumiu a sua disciplina, o jornalista Remy Gorga Filho, de 31 anos, formado em direito pela URGS e com curso incompleto de Jornalismo na Federal. Nascido em Pelotas, em 23 de janeiro de 1933, Remy passaria por redações de jornais de Porto Alegre, São Paulo e Rio de Janeiro e se tornaria o maior tradutor brasileiro de autores de língua espanhola. Traduziu obras dos argentinos Júlio Cortázar e Bioy Casares, colombiano Gabriel García Márquez, peruano Mario Vargas Llosa e o mexicano Carlos Fuentes. Ainda traduziu para o espanhol, Machado de Assis. Hoje mora em Quito, no Equador.

O Conselho Administrativo da recém-criada Escola de Jornalismo foi formado pelo diretor, mais os irmãos Elvo Clemente e Arsênio e os professores José Planella e Alberto André, além do representante dos alunos, acadêmico Airton Nogueira.

 

Curso(s):

Década(s) de referência: 1960

Ano de referência: 1964

Produção do material sobre este evento: Tibério Vargas Ramos

Edição do material: Victória Amaro

Dados cadastrados por: Victória Amaro

Post publicado em: 22 de maio de 2015