Fatos Históricos » Contexto Histórico da Comunicação

Sobre Contexto Histórico da Comunicação:

Relações Públicas torna a Famecos polivalente em 67

A Faculdade dos Meios de Comunicação Social (Famecos), da PUCRS, criada em 1º de dezembro de 1965, com Jornalismo e Publicidade em três anos, se tornou Comunicação Polivalente em março de 1967 com a criação de um novo curso superior: Relações Públicas. As aulas da nova unidade continuaram sendo ministradas no prédio do Colégio Rosário. O currículo polivalente previa cursar as três habilitações durante três anos e no último ano os alunos faziam especialização na área escolhida, num total de quatro anos.

O Curso de Relações Públicas da PUCRS foi o segundo do Brasil. O primeiro foi o da Escola de Comunicação e Artes (ECA) da Universidade de São Paulo, criado oficialmente em 16 de junho de 1966, mas as aulas começaram junto com a Famecos, em março de 1967. No dia 15 de março, toma posse como Presidente da República o marechal Arthur da Costa e Silva, como o segundo militar a governar o Brasil durante o Regime de Exceção de 64.

Quando surgem os cursos da USP e da PUCRS, a profissão do relações-públicas ainda não era regulamentada. Foi reconhecida no fim do ano, em 11 de dezembro de 1967, mas a regulamentação só ocorreu pelo decreto 63.283 de 26 de setembro de 1968. O Conselho Federal (Conferp) é criado em 11 de setembro de 1969.

A profissão de relações-públicas no Brasil comemorou cem anos em 2014. O marco inicial é considerado 30 de janeiro de 1914, quando a empresa de energia e transporte Light, canadense-americana, instalou-se no Brasil e decidiu criar um Departamento de Comunicação para informar o público e adaptar seus procedimentos à cultura brasileira. O engenheiro alagoano Eduardo Pinheiro Lobo foi designado para coordenar o Departamento, no qual se manteve à frente durante 19 anos. Ele é considerado pioneiro na profissão e seu dia de nascimento, 2 de dezembro, hoje é o Dia Nacional das Relações Públicas.

Simões foi o primeiro professor de Relações Públicas e coordenou a criação do curso (Foto Alice Nader/ Arquivo Famecos)

O teórico Roberto Porto Simões, psicólogo, mestre em Psicologia Organizacional e doutor em Relações Públicas, autor de 14 títulos, entre eles “Relações Públicas: Função Política”, foi o primeiro professor de RP na PUCRS, idealizador das disciplinas e primeiro coordenador do curso, onde ficou à frente até 1974.

Também foram coordenadores Lea Senger Jacobus (1974-1981), Jerônimo Braga (1982-1984), Helaine Abreu Rosa (1985-1996), Glafira Furtado (1997-2001), Neka Machado (2002-2005), Souvenir Dornelles (2006-2009), Cláudia Moura (2010-2014) e Denise Avancini (a partir de 2014).

Afirmação da Faculdade

O diretor Claudio Candiota organizou uma extensa programação para marcar como transformador o ano de 67 na Famecos, a partir da comunicação polivalente. A ex-diretora de Ensino Artístico da Província de Buenos Aires, doutora Rquel Yantorno de Elena, ministrou curso sobre “Os meios de Difusão e a Comunicação”. O diretor do jornal La Verdad, de Múrcia, Espanha, veio à PUC para discorrer sobre “O jornalismo atual”.

Foi realizado Seminário dos Meios de Comunicação Social, com a colaboração do adido cultural do Consulado Americano em Porto Alegre, Douglas Elleby. Estiveram em debate “A importância da imprensa”, a cargo de Philix Arangon; “O Rádio como Comunicação”, por Mr. Kent; “O Cinema como comunicação”, por Mr. Sprager; e “A comunicação no mundo de amanhã”, por Mr. Ruegg.

O jornalista Lucídio Castelo Branco proferiu uma conferência na PUC abordando a Regulamentação da Profissão de Jornalista.

O diretor Candiota e irmão Elvo Clemente representam a faculdade no 1° Simpósio Latino-Americano de Escolas Católicas de Jornalismo, em Lima, Peru, de 29 de julho a 5 de agosto. A Famecos também esteve presente no 1° Encontro de Professores de Faculdades de Comunicação Social, em Brasília, de 6 a 11 de dezembro. A faculdade foi representada pelo professor irmão Elvo Clemente. No Congresso Nacional de Rádio, também em Brasília, a PUC proporcionou a viagem do aluno Neirton Beck.

A Famecos estabeleceu um convênio com o Departamento de Opinião Pública da Comissão Episcopal de Opinião Pública (Celam), com a finalidade de receber bolsistas da Argentina, Uruguai e Paraguai. Naquele mesmo ano, nove estudantes estrangeiros fizeram disciplinas de Comunicação Polivalente na PUCRS.

O Conselho Universitário aprovou, no dia 31 de maio, a criação de um jornal do campus, a cargo da Famecos. O primeiro nome foi Jornal da PUC, que se torna uma publicação laboratório dos alunos de Jornalismo, com a supervisão dos professores de impresso. Em 1973, sob orientação do professor Geraldo Canalli, passa a se chamar Experiência, dando origem a publicações diversas impressas e digitais até hoje.

 

Curso(s):

Década(s) de referência: 1960

Ano de referência: 1967

Produção do material sobre este evento: Tibério Vargas Ramos

Dados cadastrados por: Milena Nyland

Post publicado em: 22 de maio de 2015