Personalidades » Cristiane Freitas Gutfreind

Cristiane Freitas Gutfreind, a reflexão da cultura através do cinema

Cristiane Freitas Gutfreind

Carioca, a professora Cristiane Freitas Gutfreind começou a se interessar por cinema na adolescência, influenciada pela presença de atores e diretores em sua escola de ensino médio, e por sua mãe que a estimulava a frequentar teatros e cinemas. Veio ao Rio Grande do Sul por causa do marido gaúcho, o psiquiatra e escritor Celso Gutfreind, que conheceu na França quando fazia cursos de pós-graduação. Cristiane integra a comissão coordenadora do Programa de Pós-Graduação em Comunicação Social da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PPGCOM/PUCRS), no qual ministra a disciplina O Cinema e o Imaginário.

Formada em Sociologia e Política pela PUCRJ, Cristiane é mestre em Cultura e Comportamento Social (1996) e doutora em Sociologia (2001) pela Université de Paris V – René Descartes. Professora da Faculdade de Comunicação Social da PUCRS desde 2002, tanto da graduação quanto da pós, atualmente, também é diretora do departamento de Ciências da Comunicação, editora da Revista Famecos e integrante da Associação Francesa dos Professores e Pesquisadores em Cinema e Audiovisual (AFECCAV).

Para Cristiane, o PPGCOM é um dos melhores programas do Brasil. Ela acredita que a pós é extremamente importante para a área de comunicação, além de ser reconhecida em âmbito internacional, sendo referência inclusive na organização de eventos, na internacionalização de programas, e por trazer convidados e palestrantes estrangeiros.

Em relação às temáticas que representam o programa na comunidade acadêmica, a professora acrescenta que o PPGCOM é reconhecido na área do imaginário, pois são poucos os programas que abordam isso. Além desse aspecto, possui como diferencial a abrangência do curso de Relações Públicas, tendo como referência os professores Roberto Porto Simões e Cláudia Moura. Também são destaques os campos de mídia digital e de história do jornalismo.

Professora da disciplina Cinema na graduação, Cristiane elogia o ambiente de trabalho da faculdade que considera “acolhedor e interessante”. A professora também faz questão de destacar os alunos que se mostram sempre interessados e considera que há muito respeito em sala de aula. Ela compara Rio de Janeiro, França e Porto Alegre, e diz que os gaúchos, em geral, conseguem o meio termo da palavra respeito. Não demais quanto à prática dos franceses e nem tão pouco como os cariocas.

Entre os momentos marcantes na Famecos, a professora Cristiane cita a surpresa do “parabéns gaudério”, cantado pelos alunos e, até então, desconhecido por ela. A Banda dos Professores tocando no saguão, com os alunos animados e vibrando no palco. E sem poder esquecer, da amostra dos filmes dos alunos de Cinema, o momento importante que significa para eles. Salienta também quando foi homenageada por seus alunos e a importância que isso teve para ela.

Cristiane ressalta que, na Famecos, consolidou sua carreira, e aqui há um espaço para interação, para crescer profissionalmente e vice e versa. “Este é um lugar de excelência e fico muito contente em poder contribuir com essa história e fazer parte deste lugar.”

“Eu lembro dois momentos. O primeiro, quando a gente obteve pela primeira vez nota cinco, foi muito marcante para mim por ter o nosso trabalho reconhecido. E o segundo, no Seminário Internacional que recebeu mais de 500 inscritos, e aí nós tivemos a certeza que o programa que começou em uma pequena dimensão tinha se tornado relevante nacionalmente, com gente do mundo todo vindo para cá.”

 

ENTREVISTA

Núcleo Memória: Que aspectos influenciaram a sua escolha pela Famecos?
Cristiane Freitas: E
u sabia que era uma Faculdade reconhecida, enfim um lugar legal de trabalho. Eu tinha um grande amigo que me convidou para trabalhar com ele.

Núcleo Memória:  Faça um relato de sua experiência na Famecos?
Cristiane Freitas:
Dou aula aqui desde 2002, eu gosto muito, acho que temos um ambiente de trabalho muito interessante e acolhedor. Acho que os alunos são muitos interessados, e claro, como em qualquer lugar, têm os alunos mais interessados e os menos interessados, mas de maneira geral, acho que a maioria das turmas possuem um bom nível. Acho que o ambiente de trabalho é bárbaro, de troca e respeito das diferenças intelectuais e acadêmicas, o que eu acho bem importante.

Núcleo Memória:  Cite pontos marcantes vivenciados na Famecos.
Cristiane Freitas:
Primeiro dia que eu entrei em sala de aula aqui que eu não conhecia o “parabéns gaudério” e a turma começou a cantar e eu não sabia que aquilo era um parabéns, que aqui no Rio Grande do Sul tinha um parabéns específico. E eu já morei em vários lugares do mundo, como Cuba, Estados Unidos e França, mas aqui é o único lugar que tinha esse “parabéns”. Então, isso me marcou bastante. E também a banda do professores  tocando no saguão, com os alunos animados e vibrando. A amostra de filmes dos alunos do cinema, que tem sempre fila na porta, gente barrada no lado de fora. Acho que isso é um momento importante deles. E também quando fui homenageada pelos alunos de cinema também foi importante.

Núcleo Memória:  E sobre o Pós-Graduação. Quais as Quais funções já desempenhou no Programa?
Cristiane Freitas:
Entrei como bolsista, tinha acabado de fazer doutorado na França e retornado para o Brasil. Depois de um ano fui contratada e comecei a fazer parte da Comissão Coordenadora do Pós-Graduação, e há dois anos sou a coordenadora do Departamento de Ciências da Comunicação do curso da graduação. Além dessas funções, participo da organização de eventos, seminários, desenvolvo grupos de pesquisa de alunos, trago professores convidados etc.

Núcleo Memória:  Quais disciplinas você já ministrou no programa?
Cristiane Freitas:
No início ministrava a disciplina de Sociologia da Comunicação que era dividida com o professor Juremir. Depois a disciplina de Filosofia também dividida com o professor Juremir, e com o professor Francisco Menezes. Agora ministro a disciplina sobre o cinema e o imaginário.

Núcleo Memória:  Qual a relevância do programa para a área de comunicação?
Cristiane Freitas:
Nós somos um dos melhores programas do Brasil, nós somos considerados referência indiscutivelmente. Somos referência inclusive na organização de eventos, internacionalização de programas, e em trazer convidados e palestrantes estrangeiros.

Núcleo Memória:  Quais temáticas representam o programa na comunidade acadêmica?
Cristiane Freitas:
As pessoas nos reconhecem muito pela área do imaginário, pois são poucos os programas que abordam isso. Também pela área de Relações Públicas, são muito poucos os programas que tem RPs na área de comunicação, nós tínhamos como referência o professor Simões, hoje temos a professora Cláudia que é conhecida internacionalmente. Temos ainda a área de mídia digital e história do jornalismo, onde temos dois professores de renome, o Antônio e o Jaques.

Núcleo Memória:  Cite uma fato marcante que você vivenciou no programa.
Cristiane Freitas:
Lembro de dois momentos. O primeiro, quando a gente obteve pela primeira vez nota 5, foi muito marcante para mim por ter o nosso trabalho reconhecido. E o segundo, no Seminário Internacional que tivemos mais de 500 inscritos, e ai nós tivemos a certeza que o programa que começou em uma pequena dimensão tinha se tornado relevante nacionalmente, com gente do mundo todo vindo para cá.

 

Curso(s): ,

Década(s) de referência: 2000, 2010

Vínculo Famecos: Professor

Graduação em: Sociologia e Política, PUC-Rio (1994).

Mestrado em: Cultures et Comportements Sociaux, Université de Paris V René Descartes, França (1996).

Doutorado em: Sociologie, Université de Paris V René Descartes, França (2001).

Produção do material sobre esta personalidade: Memória Famecos

Edição do material: Tiberio Vargas Ramos e Luciano Klockner

Dados cadastrados por: Silvana Sandini

Post publicado em: 9 de março de 2014