Personalidades » Juremir Machado da Silva

Juremir Machado da Silva, o coordenador multitarefas

Juremir Machado da Silva

Juremir Machado da Silva formou-se em Jornalismo e História pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, ambas em 1984. Entre 1991 e 1995, com o objetivo de aperfeiçoar-se, realizou mestrado e doutorado em Sociologia na Université Paris V René Descartes (1992), onde também fez, em 1998, pós-doutorado sob a orientação de Michel Maffesoli, Jean Baudrillard e Edgar Morin. Nascido em janeiro de 1962, em Palomas, interior de Santana do Livramento, atualmente é professor titular da PUCRS, atuando principalmente em temas como cultura, imaginário, mídia, comunicação e tecnologia.

Juremir Machado da Silva possui graduações em Jornalismo pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul e História pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, ambas em 1984, mestrado em Sociologia (pela Université Paris V René Descartes – 1992) e doutorado em Sociologia (pela Université Paris V René Descartes – 1995), onde também fez pós-doutorado em 1998 sob orientação de Michel Maffesoli, Jean Baudrillard e Edgar Morin.

Tem experiência na área de Sociologia, História e Comunicação, atuando principalmente nos seguintes temas: cultura, imaginário, mídia, comunicação e tecnologia. Está desde 1995 como professor da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, onde passou por diversas aéreas como pesquisa e desenvolvimento, programa de pós-graduação em comunicação, coordenação de curso e professor de disciplinas ligadas ao Jornalismo. Também trabalhou no jornal Zero Hora da Rede Brasil Sul de Comunicações (RBS) de 1986 a 1995.

Além de professor no curso de graduação em Jornalismo na Famecos, é, também, coordenador do programa da Pós-Graduação em Comunicação (PPGCOM) desde 2003. Exerce diariamente as funções de cronista diário do jornal Correio do Povo e de âncora (junto com a jornalista Taline Opitz) do programa Esfera Pública da Rádio Guaíba, realizando participações especiais em programas esportivos, na Rádio Guaíba, e ainda proferindo palestras e conferências no Brasil e no exterior. Perguntado se esse ritmo intenso não cansa, após um irônico sorriso, a resposta vem rápida: “o que cansa é não ter trabalho a fazer. O que cansa é a burocracia!”

E com dribles na burocracia ele vai empilhando cursos e conhecimento. Juremir também passou pela Faculdade de Direito da UFRGS, onde cursou créditos do mestrado em Antropologia. Porém, optou pela carreira na comunicação e especializou-se em Estilos Jornalísticos. Ainda nessa área, foi correspondente internacional da Zero Hora em Paris, trabalhou na IstoÉ e fez colaborações para a Folha de S. Paulo.

Sempre disponível para os alunos, para os colegas e para as pessoas em geral, uma das frentes que mais lhe traz prazer é dar aulas e escrever. O jornalista tem 27 livros publicados, dentre eles Getúlio, 1930 – Águas da Revolução, Solo, Vozes da Legalidade, História Regional da Infâmia, O Destino dos Negros Farrapos e Jango. E é lógico que, após tantas menções honrosas, títulos e prêmios, deixa claro que ler, ler e ler é o seu maior prazer e conselho para futuros comunicólogos. Casado e sem filhos, o jornalista revela que nas horas de lazer gosta de assistir filmes, jogar futebol e, como noveleiro, não dispensa uma boa trama televisiva. Em 2001, foi laureado na categoria Liderança emergente com o Prêmio Luiz Beltrão.

“O que cansa é não ter trabalho a fazer. O que cansa é a burocracia!”

“Os professores envolvidos devem se entregar de corpo e alma, com paixão, devem gostar de estar ali. É um trabalho de persuasão, de liderança. Senão tivermos a adesão dos colegas, não funciona. Ninguém irá fazer se for por obrigação, se estiver recebendo uma ordem.”

“O grande acontecimento no Pós foi a Revolução da Internet nesses 20 anos. Quando o pós iniciou em 1994, era algo muito incipiente. Tínhamos de batalhar bastante para alcançar algumas coisas. Então, o que mais alterou nosso foco foi a Internet.”

 

ENTREVISTA

Núcleo de Memória: Quais as áreas e a estrutura do PPGCOM?
Juremir Machado da Silva:
  O PPGCOM da Famecos tem um corpo docente qualificado,  com publicações, participações em congressos, realização de eventos, entre outros itens acadêmicos. Um deles é o Seminário Internacional de Comunicação, cuja primeira edição aconteceu em 1997 e sucede-se a cada dois anos.  As pesquisas de cultura, imaginário e tecnologia são as principais características do PPGCOM. Além de formar professores para atuarem na área da comunicação, o PPGCOM tem como objetivo possibilitar a produção e publicação de artigos científicos relevantes para pesquisas.

Núcleo de Memória: Você assumiu como coordenador do Pós-Graduação, sucedendo ao professor Antonio Hohlfeldt. Como foi o período de transição?
Juremir Machado da Silva:
 Foi uma fase tranquila, pois já cuidava de alguns assuntos relacionados ao programa e o professor Antonio se afastou para assumir o cargo de vice-governador do Rio Grande do Sul em 2002.

Núcleo de Memória: Como deve se comportar o coordenador de PPGCOM, levando em conta que ele se torna chefe dos colegas?
Juremir Machado da Silva: 
 O coordenador do PPG é um líder e não um chefe. O gestor é alguém que pensa a estrutura, o futuro e resolve problemas. É necessário cobrar atividades de 21 professores e, ao mesmo tempo, proporcionar um ambiente onde todos tenham liberdade para trabalhar de acordo com sua identidade acadêmica. É importante respeitar as diferenças e valorizar a opinião dos docentes como contribuição no desenvolvimento do PPGCOM, além de gostar de escrever, de professores, alunos, ou seja, fazer tudo com paixão. Entre os maiores desafios de coordenar um Programa de Pós-Graduação, está em saber lidar com aquilo que foge à regra, questões que necessitam de uma decisão superior.

Núcleo de Memória: O PPGCOM tem duas publicações. Você pode falar sobre elas?
Juremir Machado da Silva:
 O pós edita duas revistas: Revista Famecos (criada em 1994), preparada por doutores com conteúdos de relevância para a pesquisa científica na comunicação, e a Sessões do Imaginário (primeira edição em 1996).  Ambas começaram impressas e hoje são online, como as demais publicações científicas da PUCRS. Todas as atividades valem pontos no relatório da Capes e podem aumentar a nota ou até descredenciar o curso no Ministério da Educação (MEC).

 Núcleo de Memória: Nesses anos que o senhor está à frente do Pós, qual foi o grande acontecimento histórico na área das comunicações?
Juremir Machado da Silva:
 O grande acontecimento dos últimos 20 anos de existência do PPGCOM foi sem dúvida a internet. Os avanços nas tecnologias, bem como as mudanças que este fato gera na sociedade, desperta nos alunos do pós a vontade de querer estudar a cybercultura. Em relação aos próximos 10 anos, acredito que a internet, e demais avanços tecnológicos, continuarão sendo os responsáveis pelas principais mudanças no contexto dos estudos. A “internet das coisas”, aquela onde seremos capazes de encomendar compras pela geladeira, entre outras tarefas, e a ênfase na tecnologia serão os assuntos em destaque no campo da pesquisa.

Núcleo de Memória: E em relação ao Pós?
Juremir Machado da Silva:
O aumento dos acordos internacionais que possibilitaram intercâmbios e convênios com outras universidades. Para se ter uma ideia do nosso desenvolvimento, as metas internas impostas pela PUCRS são exigentes, visando qualificar o curso, enriquecendo-o com novos projetos. O Planejamento Estratégico é projetado para 5 anos, mas o colegiado do curso, formado pelos professores, se reúne para avaliá-lo e atualizá-lo periodicamente. Um dos pontos tratados nesses encontros foi a celebração de contratos com instituições internacionais, referendando ainda mais a credibilidade do curso.

 

Curso(s): ,

Década(s) de referência: 1980, 2000, 2010

Vínculo Famecos: Aluno, Professor, Coordenador

Graduação em: Jornalismo, Famecos/PUCRS (1984); História, PUCRS, (1984).

Mestrado em: Sociologia, Université Paris V René Descartes (1992).

Doutorado em: Sociologia, Université Paris V René Descartes (1995). Pós-doutorado, Université Paris V René Descartes (1998).

Produção do material sobre esta personalidade: Memória Famecos

Edição do material: Tiberio Vargas Ramos e Luciano Klockner

Dados cadastrados por: Silvana Sandini

Post publicado em: 8 de março de 2014